fundo.jpg
logo_cacau.png

BARRAS

BOM JARDIM e XIBA

Manoel do Carmo Monteiro da Silva (Xiba)

REPRESENTANTE

COMUNIDADE

bom jardim - barcarena - pará

"O meu sonho, o que pensei a longo prazo, já está acontecendo logo agora"

WhatsApp Image 2021-07-06 at 01.18.06.jpeg
fundo.jpg

VÍNCULO COM A TERRA

ICON4.png
FUNDO_bom.jpg

“Meu pai era seringueiro e agricultor de açaí e cacau. Trabalhamos juntos cortando seringa por muitos anos e aprendi muita coisa com ele. Minha mãe trabalhava na roça. Aprendi principalmente o que comer e como fazer o que ela trazia. Conhecimento com a mata eu tenho bastante. Conheço o trabalho com a agricultura, as coisas que tem no meio da mata: Curupira, Uiara, que por outro lado o pessoal chama Iara. Isso existe… A mãe natureza mostra um bocado de coisa. Conheço muitas ervas, árvores e cipós aqui na minha área, porque cada área é uma área, cada mata é uma mata. Em outro lugar, se eu chegar em uma área  de terra firme, eu vou desconhecer.”

FUNDO_bom2.jpg

“Quando eu conheci o De Mendes, o cacau virou um trabalho para mim, mas com um olhar diferente. A gente só fazia a colheita, a quebragem e não tinha aquele cuidado todo. Hoje eu vejo que ele tem quer ser colhido de uma boa forma, já pensando que aquilo vai dar uma boa fermentação. Chegando em casa é a vez da quebragem, feita também com muito cuidado para não cortar as sementes (porque só é amêndoa depois que é fermentado), e assim por diante, até na hora da secagem, sempre com um cuidado imenso.”

00:00 / 01:03
MULHERES_arte.png
fundo.jpg
ICON3.png

RELAÇÃO COM A DE MENDES

fundo.jpg
ICON1.png

CONTRIBUIÇÃO/TRANSFORMAÇÃO

FUNDO_bom1.jpg

“O trabalho com o cacau fino transforma, mas como ele é trabalhoso pra caramba, ainda tem que ter uma educação de trabalho para pessoas que são ribeirinhas. Porque eu procuro fazer com muito carinho, é que eu cheguei até esse ponto. No passado, quando meu pai me ensinou a trabalhar com cacau, um cacau não fermentado, era um trabalho sofrido, a gente não tinha conhecimento e a gente só fazia perder, perder e perder. Agora é um ganho, paga-se mais e isso tem gerado o interesse principalmente para meus vizinhos próximos da comunidade. Fui capacitando e informando pessoas para que eu tivesse amêndoas de qualidade.”

FUNDO_bom.jpg

"Tem sido desafiador o relacionamento com pessoas acostumadas ao sistema de compra e venda do cacau não fermentado, que não conhecem o trabalho com o cacau fino e seu poder transformador. Tento fazê-las entender o processo de trabalho atual, que é lucrativo, te dá conhecimento e te leva para muito longe."

fundo.jpg
ICON6.png

PREOCUPAÇÃO/AMEAÇA

fundo.jpg
ICON2.png

Sonho/Futuro

FUNDO_bom1.jpg

"Sou eu trabalhando com o que eu faço, conhecendo pessoas, tendo meu nome reconhecido… Mas meu sonho mesmo é transformar o meu produto para chegar no consumidor final. O meu açaí ir diretamente para a mesa do consumidor, sendo em qual estado ou país for; e o meu cacau se transformar em chocolate e ir para a mesa ou para a boca diretamente do consumidor.  A partir de comer meu próprio chocolate feito com o meu cacau, fruto do meu trabalho de fermentação, eu vejo que a vitória que eu pensei a longo prazo já está acontecendo."